seja bem vindo. (67) 3304-9870 / Outros Contatos

Neuro-Audio-Screen - TS

Mais Imagens

Neuro-Audio-Screen - TS
R$30.375,32

Disponível: Em estoque

Neuro-Audio-Screen - TS
Descrição

Detalhes

Sistema portátil para Triagem Auditiva com EOAT, EOADP e ABR

O Neuro-Audio-Screen permite realizar o registro tanto das otoemissões transientes e produto de distorção como dos potenciais auditivos de tronco cerebral. Tudo isso em uma unidade portátil que opera sem necessidade de conexão ao computador. Diferente dos equipamentos de triagem mais simples, o Neuro-Audio-Screen dá muitas opções de ajuste ao usuário e exibe gráficos e tabelas de resultados em uma tela colorida com alta resolução. O laudo do exame pode ser emitido através de uma impressora bluetooth ou enviado para o computador, onde pode ser formatado de maneira personalizada e impresso em qualquer impressora

Porque a Triagem Auditiva é importante?

Segundo o Joint Committee on Infant Hearing (JCIH, 2000), a deficiência auditiva é um dos agravos mais freqüentes encontrados no período neonatal (3:1000), principalmente quando comparada a outros distúrbios que podem ser rastreados ao nascimento, como a fenilcetonúria (1:10000) e o hipotiroidismo congênito (2,5:10000), normalmente identificados no “Teste do Pezinho”. A deficiência auditiva é considerada uma alteração de difícil reconhecimento, devido à sua invisibilidade, e a privação sensorial ocasiona um déficit importante no desenvolvimento das habilidades auditivas e da linguagem. O diagnóstico audiológico e a intervenção terapêutica precoces minimizam os prejuízos provocados pela privação sensorial, mudando substancialmente o prognóstico da deficiência auditiva congênita

Como essa identificação pode ser feita?

Através da Triagem Auditiva Neonatal (TAN). A realização da TAN em maternidades e hospitais reduziu a idade média de confirmação da deficiência auditiva de 24 a 30 meses para de 2 a 3 meses! As técnicas mais comumente empregadas na TAN são: o registro das Emissões Otoacústicas e o Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE/ABR

Emissões otoacústicas (EOAT e EOADP)

Os tipos de EOA mais aplicados na rotina clínica são as emissões por estímulo transiente (EOAT) e produto de distorção (EOAPD). Preciso e fácil de ser realizado, o exame detecta os sons produzidos pelos movimentos das células ciliadas da cóclea que podem ser registrados no meato acústico externo por meio de uma sonda com microfone altamente sensível. É uma medida fisiológica e objetiva que permite avaliar a integridade da cóclea, que é a sede de até 90% das perdas auditivas na infância. O método, no entanto, não diagnostica a neuropatia auditiva, responsável por cerca de 10% dos casos de perda auditiva ao nascimento e identificada pelas respostas auditivas de tronco encefálico, também disponíveis no Neuro-Audio-Screen

Respostas auditivas de tronco cerebral (ABR)

O teste detecta potenciais elétricos que surgem em resposta a sons e avalia a integridade do nervo auditivo e das vias auditivas no tronco encefálico. Realizado aplicando sons (com uma sonda ou um fone de ouvido) e captando respostas elétricas através de eletrodos posicionados em 3 pontos da cabeça.

O Neuro-Audio-screen detecta a presença ou ausência de potenciais de tronco cerebral através de análise matemática das respostas por 3 critérios:

1) FSP: Sigla para "fixed-single-point". Parâmetro estatístico desenvolvido por Elberling e Don em 1984 que estima "online" a relação sinal ruído e baseia-se no quadrado da relação entre a amplitude estimada da resposta e o nível de ruído basal. O Neuro-Audio-screen exige que o FSP esteja acima de 3,1 para considerar as ABR presentes.

2) SNR: relação sinal-ruído. Deve ser maior que 1,5 para a detecção de ABR.

3) RNL: nível de ruído residual. A diferença entre as curvas pares e ímpares adquiridas durante a promediação. Deve ser inferior a 110nV para considerar ABR presentes.

As otoemissões e as respostas de tronco cerebral são testes complementares, empregados seqüencialmente nos programas de triagem auditiva. O reconhecimento precoce da surdez viabiliza a introdução de medidas que facilitam a aquisição da linguagem e o desenvolvimento social e emocional da criança. O diagnóstico tardio faz com que se perca uma janela de oportunidade para a reabilitação, o que pode ter impacto negativo ao longo de toda a vida do deficiente auditivo. Todas as técnicas são realizadas no modo automático. Os resultados dos exames são exibidos na tela e, se a impressora térmica com interface sem fio Bluetooth estiver disponível (não incluída no kit padrão) são impressos em papel térmico. Os dados também podem ser transferidos ao computador para impressão de laudos mais sofisticados e usando papel comum

Registro Anvisa: 80342230001

Instruções de uso básicas (vídeo):

Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Parceiros:

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro